28 de maio de 2009

Marketing Pessoal


São as atividades que me relacionam com meu cliente, amigo, colega de trabalho, outra pessoa ou empresa. As diversas pessoas que conhecemos ao longo da nossa vida certamente têm lembranças à nosso respeito, no âmbito pessoal ou profissional. Se a impressão que as pessoas com quem me relacionei têm de mim, são boas ou ruins, isso só o tempo dirá. O produto pessoa, deve tomar alguns cuidados ao se “vender”, tal como, um produto que é exposto na prateleira e só é consumido se a embalagem e o que tem dentro for de fato, bom. É não desanimar nos momentos de crise, antes, porém, superá-los com ânimo, vigor, boa vontade. Isso faz as coisas acontecerem. Só a embalagem do produto não é o que importa, mas o conteúdo sim e o conteúdo no caso do produto pessoa, são os valores que ele possui ou adquiriu como confiança, flexibilidade, humildade, além de uma boa auto estima. Um bom produto pessoa deve estabelecer relacionamentos baseados em princípios éticos, seja com colegas, amigos, empresas que um dia lhe deram oportunidade, enfim, com todos os seus clientes. A comunicação também é um atributo que o produto pessoa deve articular com excelência sempre, afinal, se ninguém entende o que você fala, dificilmente você obterá a atenção das pessoas, é preciso ter cuidado com a credibilidade das informações que você transmite, elas devem ser claras e precisas. Se uma oportunidade se abre em uma nova empresa, você deve cuidar para vender exatamente aquilo que seu produto pessoa é de fato, sem exagerar na dose, na apresentação. Você deve prometer que seu produto pessoa é exatamente aquilo que ele é, do contrário, você terá de demandar um esforço ainda maior, correndo o risco de ser rotulado como um produto não condizente com a propaganda que faz de si mesmo. Não engane seu cliente, não se engane, seja autêntico! Não se deixe influenciar por outros produtos pessoas não tão preocupados assim com a embalagem ou conteúdo, seja diferente! Relacione-se com produtos que fazem diferença, que influenciam positivamente, que te inspiram para se tornar um produto ainda melhor! Suas relações só serão duradouras se os laçoes que te ligam forem de confiança!
É preciso dar valor ao rótulo e à embalagem sim, mas o conteúdo é de fato mais importante, se juntos forem equivalentes, teremos alcançado a excelência. É como a Coca-Cola, se adicionarmos outro conteúdo dentro dela, ou ainda alterarmos sua fórmula original, certamente, o produto perderá o seu valor de mercado.

Por: Luciana Reis
Estudante de Marketing

Nenhum comentário:

Postar um comentário