3 de novembro de 2010

Escondidos?

Hoje recebi uma visita muito interessante...
Ele chegou atrasado, era mais ou menos 15:00hs. Chegou afobado, pedindo desculpas, falando, falando sem parar. Se apresentou, fez a abordagem sobre seu produto e eu fiquei praticamente muda na frente dele.
Gosto de ouvir as pessoas sabe, por isso fiquei muda enquanto ele falava..
Aos poucos ele foi se acalmando e não sei como surgiu o assunto, até acho que foi quando perguntei sobre sua formação e e ele me disse  que é formado em publicidade e que foi ator de uma companhia em SP que interpretava tragédias, mas, ele me falou sobre alguma mudança em sua vida pessoal que mudou toda a sua vida.
Fui deixando ele falar e de repente ele começou a falar sobre sua vida antes de tal mudança. Drogado, perdido, infeliz, sem paz! Resumindo foi isso mesmo que ele disse. Sabe, o que me chamou a atenção nele é o seu brilho nos olhos ao falar sobre sua experiência com Aquele que mudara toda a sua vida, Jesus!
Jesus deu a ele tudo o que ele não tinha, paz, alegria, ânimo, vontade de viver, uma família, uma esposa linda segundo ele.
Ele começou a me evangelizar, porque não me conhecia ainda. E disse: Desculpe, não sei qual é sua crença, mas falar sobre minha mudança sem falar sobre quem me mudou... enfim, e continuou dizendo..
Nossa, isso me fez refletir muito!
Onde estão os jovens como ele? Diego, era o seu nome e o seu?
Será que estamos escondidos? Será que estamos brincando de ser crentes?
Será que nosso orgulho para falar sobre Jesus só ocorre dentro das 4 paredes de nossas igrejas?
Em nosso trabalho, quantos sabem que somos crentes? E quantos percebem que somos tementes a Deus com nossos atos? Não to falando de dizer "sou evangélico", eu estou falando sobre ser crente de verdade e cheio de temor em nossos corações que nos impede de nos envolver em conversas inaproriadas, em atitudes erradas, em trambiques... To falando de um tipo de crente que quando vê um colega em situação de desespero se dispõe a orar com ele e por ele. To falando de quando abrimos mão do nosso conforto para dar o ombro ou a mão, e ser luz pra quem está tentando achar o caminho de volta. 
Estou tentando fazê-lo compreender que talvez hoje, tivesse sido a última oportunidade de Diego e ele não a desperdiçou com "negócios", ao contrário, ele se desviou totalmente de seu foco inicial, quando percebeu que eu precisava ouvir sobre as mudanças em sua vida. E porque?
Se eu já sou crente, porque eu precisava ouvir as coisas que ele me disse?
Porque Deus sabe que mesmo os que já estão no caminho precisam de renovo...
Era exatamente isso que eu estava precisando e recebi hoje uma visita que me relembrou como buscar esse renovo que tanto preciso.
Obrigada Diego!
Deus te use mais!
Deus me use também!


2 comentários:

  1. Pois é Lú,
    Ás vezes na correria em que vivemos, nos esquecemos de testemunhar para os outros as maravilhas que Deus fez e faz em nossas vidas. Temos que estar em constante oração neste sentido, para que não venhamos a nos esquecer de nossas responsabilidades como cristãos.
    Sejamos ferramentas nas mãos do Senhor...Amém!
    Márcio Flávio

    ResponderExcluir